terça-feira, 19 de abril de 2011

BENJAMIM PÉRET

A doença imaginária



Eu sou o cabelo de chumbo

que viaja de astro em astro

que se tornará em cometa

e num ano e num dia te destruirá.



Mas por enquanto não há dias nem anos

existe apenas uma planta viçosa

de que desejas ser semelhante



Para ser irmão das plantas

é preciso crescer na vida

ser sólido quando na morte

Ora eu sou somente imóvel

e mudo como um planeta

Vou banhando os pés nas nuvens

que como bocas em volta

me condenam a ficar

entre os que parados estão

e que as plantas desesperam



No entanto um dia

os líquidos revoltados

lançarão para as nuvens

armas assassinas

manejadas pelas mulheres azuis

como os olhos das filhas do norte



E esse dia será dentro de um ano e um dia

Nenhum comentário: