terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

CORDA BAMBA

materializei a poesia
para alimentar o impossível
fiz de carne pedra e sonhos
mas ela não sabe do que é feita
acredita que palavras produzam imagens
trôpega se equilibra
sobre um abismo de miragens

Nenhum comentário: