sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

SULCOS

o poema de amor pendurado no rosto
e a maneira de enxugá-lo
mostrou-se mais forte no inverno
talvez precisasse do frio
talvez escondido num terno
lembrasse um homem

Nenhum comentário: