sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

RASANTES

pássaros aos pulos
molham a paisagem
entorno meu vulto
entre as suas penas
e a necessidade
seca do poema

Nenhum comentário: