sexta-feira, 9 de março de 2012

SOM DA TARDE

o diálogo da luz com a janela
o passarinho se mete na conversa
nem se o homem acordar
vai apagar esse barulho
do ouvido florescem sons
ou abrigos impossíveis de domar
e tudo que se esconde nas palavras
vai formando a tarde
e tudo que a transforma
em algo parecido com um poema

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...