terça-feira, 15 de outubro de 2013

PELA METADE

os pinos que prendem
minha carne à chuva
são feitos de rosas
poucos sabem os pedaços
que cabe em cada passo
meu músculo perfuma
o lado de dentro do corpo
ainda pareço inteiro
embora falte o começo
da chuva mereço a curva
causada pela verdade
inundo outros corpos
até a metade
e o restante cuspo
até cobrir a cidade

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...