segunda-feira, 21 de outubro de 2013

VENDAVAL

certa vez deixei-me levar
por um vendaval de livros
cada palavra um pensamento
porém sem as páginas
parei nesse momento
não sei meu corpo
entre uma palavra e outra
minha alma
vomita outros ventos
para dentro

Nenhum comentário:

SEDE

 um poema escrito na água cumpre sua função  de sede