sexta-feira, 4 de abril de 2014

FUMANDO TINTA

fumo a caneta
enerva o meu pulmão a tinta fresca
exalo cuidados
procuro óbitos
as palavras não concluem
incompletas arremessam as gavetas
para um fundo que não consigo


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...