terça-feira, 1 de abril de 2014

MINHA PELE

minha pele lava
o assoalho do mar
minha pele pendurada
após tantos anos
carne seca sonhando com um sangue
que nunca mais vai voltar
minha pele estava distraída
quando o mar invadiu
eu não estava em casa
nem sei quando a minha pele fugiu


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...