quinta-feira, 10 de abril de 2014

FURO NO FUTURO


mantenho o futuro
à beira da mesa
não mordo os milagres
mantenho o furo
por onde escorre o futuro
não mordo os ares
milagres não fazem
parte da arte


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...