segunda-feira, 23 de maio de 2011

AVIÃO

o avião tira o silêncio do lugar
corta o céu sem deixar cicatrizes
quase enforcado sem teto
asas paraliticas
procura um ninho
encontra esse poema no caminho
pousa na palavra
desova pessoas desamparadas

Nenhum comentário:

NATIMORTO

  todo poeta nasce morto isso explica sua briga inútil com a vida ataca palavras e delas se defende se transforma em estátua qua...