segunda-feira, 9 de maio de 2011

ENQUANTO POSSO

como sal
enquanto posso
como açúcar
enquanto posso
como rola como buceta
enquanto posso
enquanto posso
como a vida
que não me é oferecida
enquanto posso
sonho o impossível
enquanto posso
como fezes como o fácil
como o difícil
enquanto posso
como o que escrevo
enquanto posso
permito que me comam
enquanto escrevo
enquanto posso

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...