terça-feira, 17 de maio de 2011

FOI DESSA MANEIRA

nunca imaginei que fosse assim
as coisas nunca são como imaginamos
um botão não diz como será a rosa
uma nascente não diz como será o rio
um ovo não diz como será a ave
um corte não diz como será o sangue
um poema não diz como será
o poeta
imagina exatamente como as coisas são
e escreve o contrário

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...