sexta-feira, 20 de maio de 2011

MOTO DA IMOBILIDADE

era pra sentir
agora não se atreva
caminhe ileso
carregando o possível
circunde o que deseja
faça-se um objeto
repouse incólume
não se permita
engula os sentidos
não seja

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...