sexta-feira, 3 de junho de 2011

DOIS LAGOS

estou entre
o homem que mata
e o homem que morre
entre o ódio e o medo
entre o sangue e a escuridão
entre a alegria e a solidão
o homem que morre deitado
forma um lago
o homem que mata
bebe desse lago
além do que pede a sua sede

Nenhum comentário: