segunda-feira, 24 de março de 2014

JANELAS SEM PAISAGENS

do lado de fora
não vejo a hora
do lado de dentro
não vejo o momento
o ar que respiro
insiste em me manter vivo
não há portas abertas
minha alma
não tem janelas


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...