terça-feira, 18 de março de 2014

TARDE DA INFÂNCIA

havia uma caramboleira
repleta de formigas por baixo
esmagadas com dois saltos
e pouca pontaria
havia graviolas
penduradas por fios imaginários
sementes acesas por dentro
ao centro
a goiabeira e os galhos
marcados pelas nossas costas
contra o cais
o mar dos nossos cuspes
com os orgasmos solitários submersos


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...