quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

A DOR DEPENDE DO CORTE

nem sempre sou assim
quando chove cócegas
posso até sorrir
se abrirem minhas costas
posso até gritar
dependendo do corte
posso até sangrar
dependendo da faca
posso até amar

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...