sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

COMOÇÃO

mergulhei no corredor da comoção
à procura de alguma poesia
não tenho nada no coração
nem sangue
nem alguma forma de pisar
que forme algo parecido com um passo
arrasto o meu corpo com o auxilio do não
e o silêncio é o único lugar
onde consigo me alcançar

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...