quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

QUASE UM POEMA DE NATAL

procuro no escuro
onde está guardada
a estrela apagada
talvez esteja pendurada
em alguma árvore falsificada
talvez esteja gotejando
em alguma nuvem por dentro
talvez esteja guiando
compradores para o centro
talvez esteja criando
algum mês enganado
onde os dias nunca se acabem
onde as horas não se desmanchem
onde os homens não se reconheçam
e se mantenham sempre no escuro
onde a estrela apagada
permanece inalterada
esperando que algum idiota
comece a procurá-la

Nenhum comentário: