quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

SOBRE NUVENS


do alto
mesmo reconhecendo a inutilidade
das asas desenhadas em nossas costas
contemplamos as nuvens
suspensas por fios invisíveis aos nossos olhos
nos ensinam a precariedade do espaço
do alto
parecem pobres
mas espalham suas riquezas em formas azuis
parecem podres
mas exibem seus músculos claros
ao erguer os nossos corpos
antes da queda

Nenhum comentário: