quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

MINHA LUA

há uma lua
para cada poeta
cadê a minha? cadê a minha?
eu sou o chão
onde o escuro desaba
os pés dos cegos
marcam as minhas costas


Nenhum comentário:

RUA BENFICA

  o mais antigo numa casa antiga é o silêncio divide o corredor com o tempo ambos trôpegos quase abraçados espalham grossas pa...