quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

MINHA LUA

há uma lua
para cada poeta
cadê a minha? cadê a minha?
eu sou o chão
onde o escuro desaba
os pés dos cegos
marcam as minhas costas


Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...