quinta-feira, 6 de outubro de 2011

TREVA

o sonambulismo da treva
surpreendeu o dia
não a mim
conduzo-me no escuro
como se o retirasse
de cada passo
o sonho da treva
é cercado de muros
de meus ossos escuros
o alicerce
poderia transpô-los se quisesse
porém prefiro cobri-lo
como se a luz me apagasse

Nenhum comentário: