quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

POEMA ESCRITO NA ÁGUA

um mar puro
e um céu impensável
um barco vermelho
corta a paisagem
como um soluço
corta a respiração
se eu pudesse ser o mar
seria puro
mas apenas escorro
por lugares onde não caibo

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...