segunda-feira, 11 de julho de 2011

CABIDE

árvore
pendurada no espelho do meu quarto
pendurada na janela do meu sonho
árvore não sei o teu tamanho
sei das tuas raízes
dos teus galhos
com o teu tamanho
sempre me atrapalho
árvore onde perduro
pendurado entre teu queixo
e o mundo

Nenhum comentário: