quarta-feira, 13 de julho de 2011

RASO

nem tudo que me devasta
alcança o meu fundo
nas coisas rasas
enxergo o mundo

Nenhum comentário: