terça-feira, 12 de julho de 2011

NOTURNO

eu não penso
em nada
tudo que quero
é madrugada
sem o escuro
com a minha ausência
clareio os muros
estou entre o futuro
e o fim

Nenhum comentário: