terça-feira, 19 de novembro de 2013

EXERCÍCIO DE DEIXAR

deixo o corpo
dentro do copo
o tempo trancado por dentro
deixo a chave amolecer
deixo o meu pranto
no formato de flores
deixo os meus braços
formando lagos
deixo que me deixem
entre a terra e a água
deixo minha boca
sangrando beijos
deixo letras
no que vejo

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...