quarta-feira, 6 de novembro de 2013

POR DENTRO DO MUNDO

alguns não entendem
o mundo por dentro
preferem caminhar pelas ruas
à procura de flores no asfalto
encontram corpos abandonados
aparentemente vivos
porque estendem as mãos
solicitando respostas
no entanto o tempo
só pronuncia perguntas
não há outras palavras
para quem só mastiga o mundo

Nenhum comentário:

SEDE

 um poema escrito na água cumpre sua função  de sede