sexta-feira, 8 de novembro de 2013

RECAÍDA


durante a recaída
nunca estou por perto
alguém assume o meu corpo
cria um deserto
e entope de areia
minhas artérias
meu corpo estranho
arranha o olho do tempo
e a visão embaçada
não permite ver nada
invado outros corpos estranhos
duplico o meu tamanho
mas não me alcanço

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...