sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Deriva



a poesia
fincou palavras
na minha espera
florescem sangues
na esfera
sem navalhas
nem revelas
solto palavras
como velas

Um comentário:

Gerusa Leal disse...

Gostei de tua poesia, rápida, forte, impactante. Te linquei lá no Flor de gelo. Brigada pela visita e pelo comentário, pra lá de gratificante.
Abraço