sexta-feira, 25 de março de 2011

SEVERO AMOR

do severo amor
ao muro
um corpo escuro
venera à vera
a alma que lhe carrega
a sombra sob
seu eterno alicerce
espelha-se
quando anoitece
permanece inquieto
sob a pele

Nenhum comentário:

RUA BENFICA

  o mais antigo numa casa antiga é o silêncio divide o corredor com o tempo ambos trôpegos quase abraçados espalham grossas pa...