quinta-feira, 31 de março de 2011

QUERER

lago quebra a cara
no espelho d’água

palafitas sem lastro
flutuam sob o muro

derramar pessoas
sobre os motivos
não vai abrir as celas

quem quiser sentir
procure a veia

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...