sexta-feira, 25 de março de 2011

VELÓRIO

não preciso de nada
o amor me ensinou a morrer
parado diante do silêncio
esse o meu renascimento
se fujo antes do mundo
onde me enterro me entendo

Nenhum comentário:

RUA BENFICA

  o mais antigo numa casa antiga é o silêncio divide o corredor com o tempo ambos trôpegos quase abraçados espalham grossas pa...