sexta-feira, 25 de março de 2011

VELÓRIO

não preciso de nada
o amor me ensinou a morrer
parado diante do silêncio
esse o meu renascimento
se fujo antes do mundo
onde me enterro me entendo

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...