quarta-feira, 9 de novembro de 2011

ABRAÇOS

eu sei que os abraços
não são eternos
por isso nunca trago o meu corpo
isso que tocas
é apenas a sombra do meu sonho
também pedirei
que me esqueças
quando nascer minha cabeça
enquanto isso
movo precipícios
sob os oceanos
os navios não sabem
dos meus planos

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...