segunda-feira, 21 de novembro de 2011

ALONGAMENTO

estou perdendo a noção de espaço
por mais que me dobre
minha alma se encolhe
meu corpo se abre
bato com a cabeça no fim do mundo
meu pé o infinito ultrapassa
não caibo no que sinto
o que sinto é a razão
porque minto

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...