segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O QUE O TEMPO COME

o tempo não come ninguém
as pessoas mastigam o tempo errado
mordem de lado
deixam à mostra
temperos que o tempo
finge que gosta

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...