quarta-feira, 17 de agosto de 2011

DESTROÇOS

de repente a água que me invade
não me entende
e torna meu corpo parte
da enchente
como se eu fosse um pedaço
como se eu não entendesse de abraço
como se liquefazer as frases
desfizesse os laços
a água que me entendia
quando me invadia
tornava inútil o espaço
tornava azul o plano
onde o tolo enxerga um oceano


Nenhum comentário: