segunda-feira, 1 de agosto de 2011

SEM PALAVRAS

um poema sem palavras
desvaloriza a página
pulveriza a pena
mantém o sistema
um poema sem palavras
é poesia bruta
é mastigar a fruta
sem tocar a casca
quando sem palavras
o poema é escuro
é diamante puro
que se lava

Nenhum comentário:

AQUELES DIAS DE DESESPERO

  tem dias que bate um desespero uma vontade de arrancar os cabelos até os pentelhos vontade de correr nua pelas ruas ampliar o co...