quinta-feira, 4 de agosto de 2011

VEREDA URBANA

os arranhões dos automóveis
na sola das ruas
deixam marcas repetitivas
tudo muito monótono
a chuva
a angústia a morte
eu gostaria muito
de diminuir o volume
mas ainda não me acostumei
com o meu grito

Nenhum comentário: