quarta-feira, 10 de agosto de 2011

DIA CLARO

o sol
cava o escuro
até fazer cócegas
o sorriso que se abre
esse poema

Um comentário:

Luna Freire disse...

Lindo, doce, delícia de sorriso...