sexta-feira, 9 de agosto de 2013

LONGE DO CHÃO

a poesia me mantém
longe do chão
nem por isso
me imagino com asas
meu corpo suspenso
num voo provisório
não cruza o céu
está localizado
entre a cabeça
e o papel

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...