segunda-feira, 8 de julho de 2013

A ALMA DA PÁGINA

minha alma não me entende
primeiro ela não sabe onde estou
e eu também não sei onde ela está
a alma e o corpo
o poema e a página
a página não entende o poema
o poema não sabe onde a página está
e a página também não sabe onde está o poema
o poema e a página
a alma e o corpo
nem toda alma tem corpo
nem todo poema tem página

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...