terça-feira, 30 de julho de 2013

CARREGO

carregamos tantas coisas
e ainda deixamos algumas
outras vamos adquirindo
tantas coisas nos carregam
algumas nos deixam pelo caminho
outras vão nos adquirindo
minhas botas gastas
meus dentes escovados
meus curativos de poemas
meus intestinos amarrados
minhas perdas preciosas
minhas costas
minhas bostas dissecadas
o ar dos meus pulmões
preso nas palavras

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...