segunda-feira, 22 de julho de 2013

CORPO IMAGINÁRIO

meu coração
não me quer por perto
prefere morar no deserto
ao lado do mar apagado
o sal do mar lambe o sol
que cospe miragens
sobre a paisagem
meu coração se imagina
um ovário
e bombeia afetos
para o meu corpo imaginário


Nenhum comentário:

RUA BENFICA

  o mais antigo numa casa antiga é o silêncio divide o corredor com o tempo ambos trôpegos quase abraçados espalham grossas pa...