terça-feira, 9 de julho de 2013

QUASE NADA

a chuva grampeada no céu
arranha com a cauda quase nada
igual ao tigre
se houvesse tigre entre o sol e a calçada
poças de vento incluem as cores
as dores que esqueci pelo caminho
nem sei qual caminho
se estive sempre aqui
e aqui permaneço imóvel
as dores me grampeiam na paisagem
igual a chuva
molho por dentro o pensamento
até me mostrar

Nenhum comentário: