terça-feira, 23 de julho de 2013

EMPAREDADOS


“...cada palavra
é vã é vão aborto eterno
é céu aberto de infernos
o que por dentro se come
por fora a faca afia a fome”

G.Vieira



as paredes do inferno
são formadas por palavras
o idioma do inferno
é a poesia
o tempo do inferno
é um dia
o surdo mudo do inferno
é um poliglota
a saída do inferno
é uma rota
para um passado
formado do eterno
alicerce de silêncios

Nenhum comentário: