quarta-feira, 31 de julho de 2013

ENQUANTO O FERIADO NÃO ACABA

o corpo grampeado no céu
a alma amarrada a uma cadeira na escada rolante
de uma loja de departamentos num feriado
o corpo chove aos poucos
quando encontra nuvens
quando não encontra apenas sangra
pelos ferimentos causados pelos grampos
a alma amarrada a uma cadeira na escada rolante
entra pela fresta e dá a volta por dentro do mecanismo
e volta ao alto e desce até entrar novamente na fresta
em algum momento a alma vai ficar tonta
em algum momento o corpo entrará em choque
até que o feriado acabe a alma vai encontrar o corpo
num estado lamentável
talvez dê tempo de fazer alguma coisa
talvez não dê tempo de fazer nada

Nenhum comentário: