segunda-feira, 12 de setembro de 2011

COMO SE A VIDA FOSSE QUEBRAR

escolho objetos
como se a vida fosse quebrar
guardo em armários abertos
nos vasos sem fundos
recolho objetos
como se a minha vida
fosse quebrar
guardo em desertos
cobertos de mar

Nenhum comentário: