sexta-feira, 30 de setembro de 2011

POESIA REDONDA

a poesia vista de cima
nem precisa de rima
lembra uma agonia
sem quinas
redonda
rola pelo mundo
não cabe em todo canto
mas vai a qualquer parte

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...